Ilustração com pessoa segurando uma mensagem saindo de um celular

Design Conversacional: por onde começar e como atuar na área?

design conversacional Jan 10, 2022

Um guia com indicações de livros, comunidades, cursos, blogs e demais conteúdos para ajudar você a atuar na área de Design Conversacional.

 


 

Com tantas possibilidades e oportunidades, a área de Design Conversacional é bastante convidativa para pessoas de diferentes áreas de atuação, níveis e áreas de conhecimento.

Para facilitar a vida de quem está começando ou quer aprofundar os seus conhecimentos na área, criamos esse guia para servir como orientação e dividimos em algumas partes para ajudar no aprendizado. 

Neste artigo, você vai aprender mais sobre: 

  1. O que é Design Conversacional?
  2. Como entrar na área de Design Conversacional?
  3. Quais habilidades aprender ou desenvolver para trabalhar com Design Conversacional?
  4. Livros e mais conteúdos sobre Design Conversacional
  5. Eventos e comunidades relacionadas a Design Conversacional
  6. Cursos relacionados a Design Conversacional

E apenas reforçando: a área de design conversacional é diversa e pode ser muito interessante para quem quer saber mais sobre linguística, design da experiência, inteligência artificial, comportamento humano, curadoria e mais. É muito comum, por exemplo, pessoas da área de jornalismo, desenvolvimento de software, linguística, biblioteconomia, design, psicologia, atendimento e várias outras áreas realizarem transição de carreira para atuar nessa área ou cargos que se beneficiam do conhecimento dessa disciplina. Então, vem com a gente conhecer mais sobre a área! 

O que é Design Conversacional?

Design Conversacional é uma área multidisciplinar que desenha ou projeta interações entre pessoas e serviços através de uma interface conversacional, podendo ser chat, voz ou multimodal. Não é sobre fazer as coisas "falarem" e "ouvirem", mas sim, desenhar interações que sejam relevantes tanto para quem as desenvolve quanto para quem conversa com o serviço. 

Como o pessoal do Google afirma em tradução livre: "Quanto mais uma interface tira proveito de uma conversa humana, menos as pessoas usuárias precisam ser ensinadas a usá-la. É uma síntese de várias disciplinas de design, incluindo design de interface de usuário de voz, design de interação, design visual, design de movimento, design de áudio e escrita UX."

Em sua essência, a área de design conversacional envolve: entender como as pessoas podem interagir com um serviço através de uma conversa e adaptar esse serviço para essa interação conversacional. Para isso, é necessário um conhecimento em diversas áreas de tecnologia, experiência do conteúdo (UX Writing), experiência das pessoas (UX Design), Design de Serviço, Curadoria, Inteligência Artificial e mais.

Apesar de soar simples, projetar uma conversa é uma tarefa complexa, especialmente pela subjetividade de uma conversa, do contexto em que ela acontece e dos diferentes tipos de interfaces existentes. Já dizia o filósofo canadense Marshall Mcluhan: "O meio é a mensagem".

Como entrar na área de Design Conversacional?

Para entrar na área de Design Conversacional, como em qualquer outra área, é interessante que você tenha interesse nas disciplinas e habilidades chave relacionadas a área. Além disso, é fundamental que você tenha interesse em aprender continuamente sobre o mercado e como ele vem evoluindo diante do seu crescimento: 

Na pesquisa "Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots 2021", realizada pela Mobile Time, foi identificado que de 2020 para 2021: "a quantidade de robôs de conversação em atividade no Brasil praticamente dobrou entre 2020 e 2021, passando de 24 mil para 47 mil."

Com o crescimento acelerado é natural que aumente a demanda por profissionais. Portanto, não basta apenas você ler um livro ou fazer um curso, é necessário estar acompanhando o mercado e entender as necessidades dele. 

As dicas que podemos dar para você entrar na área é: 

  • Participe ativamente das comunidades e de eventos relacionadas a área, faça networking
  • Pratique e experimente diferentes tipos de de ferramentas e plataformas
  • De acordo com o seu interesse, estude mais sobre UX Design, Design de Serviços, Comunicação, Inteligência Artificial, Curadoria, Linguística ou noções básicas de Desenvolvimento
  • Crie um portfólio com suas experiências e aprendizados, pode ser um mock-up, um protótipo ou até mesmo um projeto fictício simples
  • Desenvolva as suas habilidades essenciais (soft-skills), como comunicação, liderança, criatividade, inteligência emocional, etc.

Em uma pesquisa realizada pela comunidade Bots Brasil em 2020, foi constatado que 1 a cada 4 pessoas apresentam  um papel ou conjunto de funções específicas. Portanto, não se preocupe em aprender tudo, tem muitas oportunidades e conceitos diferentes que você pode se aventurar nesse mercado.  

Quais habilidades aprender ou desenvolver para trabalhar com Design Conversacional?

Independente de você ser uma pessoa extrovertida ou introvertida, é recomendado que você tenha interesse em diálogos e goste de escrever conversas. Contudo, apesar da área se chamar Design Conversacional, isso não quer dizer que você vai apenas desenhar ou escrever conversas. 

Designers que trabalham com produtos conversacionais não se limitam apenas a criar conteúdos para conversas, mas também atuam em diversas frentes.

Em um artigo, o Designer Conversacional Caio Calado compartilhou algumas das possíveis tarefas para quem atua ou vai atuar na área:

  • Facilitação ou co-criação com clientes para alinhamento de expectativas ou levantamento de requisitos
  • Definição de persona ou tom de voz, bem como a estratégia do produto
  • Mapeamento de jornadas, de interação ou de serviços
  • Gestão ou entendimento de fluxo do serviço, atendimento, negócios ou outras partes envolvidas no projeto
  • Pesquisas de mercado, cases para estudo e experiência;
  • Gestão da curadoria ou revisão de conteúdos;
  • Análise das interações, métricas (conversacionais ou de negócio) ou acurácia do modelo de inteligência artificial

Em linhas gerais, recomendamos que você desenvolva as seguintes habilidades e conhecimentos gerais:

  • Conteúdos e UX Writing: Transforma palavras em diálogos relevantes. Garante o bom uso do tom e quadro de voz da marca, bem como produz outros artefatos que conduz a criação de novos conteúdos.
  • UX Design e Design de Serviços: Tem uma abordagem mais voltada para a área do design, sabe como facilitar, pesquisar, entender e encontrar oportunidades de criação de uma solução conversacional
  • Curadoria e Inteligência Artificial: Identifica oportunidades de melhoria contínua no modelo de IA com base na análise de interações e conhecimentos em IA
  • Tecnologia e Integrações: Noções básicas sobre como as plataformas e a tecnologia adotada no projeto funcionam. Isso ajuda a otimizar o desenho da experiência.
  • Soft-skills: Precisa de habilidades emocionais e comportamentais para saber se comunicar e liderar decisões no seu ambiente de trabalho.

Livros e mais conteúdos sobre Design Conversacional

A área de Design Conversacional carece de publicações brasileiras no assunto. Apesar de ter diversas pessoas criadoras de conteúdos e vários eventos de comunidade, temos poucos livros em Português Brasileiro.

Livros em Português relacionados a área (direta ou indiretamente): 

Livros em Inglês relacionados a área (direta ou indiretamente)

Eventos e comunidades relacionadas a Design Conversacional

As comunidades brasileiras têm um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento do ecossistema de interfaces conversacionais.

Abaixo, recomendamos comunidades independentes  que contribuem com o desenvolvimento de demais profissionais de forma voluntária:

Cursos relacionados a Design Conversacional

Por enquanto, temos apenas um curso on-line da Arara School relacionado a área de Design Conversacional:

  • 10 módulos facilitados por 10 especialistas
  • Mais de 100 aulas com conteúdos, dicas e vários exercícios
  • Prova de certificação com 30 questões objetivas
  • Certificado profissional para quem passar na prova com 70% ou mais de acertos

O curso é online e sob demanda. Você pode se inscrever e começar agora mesmo a assistir o conteúdo. Acesse a página do curso para conhecer mais.

Deixe sua sugestão

Esperamos que esse guia possa ser um ponto de partida para a sua transição ou crescimento na área de design conversacional. Se sentiu falta de algo ou quiser sugerir alguma coisa, por favor, deixe um comentário e vamos manter esse artigo atualizado com o passar do tempo.

 

Mais artigos

Desrobotizando os Bots

Narrativas Conversacionais

Acessibilidade às pessoas usuárias no design conversacional

Se inscreva na nossa newsletter ✉️

Assine nossa newsletter e receba novos conteúdos por e-mail a cada duas semanas